Com voto decisivo do Senador McCain, o senado rejeita alterações na lei da saúde e cria mais obstáculos para Trump. A votação foi nesta madrugada , hora local. A Câmara de Representantes dos Estados Unidos decidiu assim nesta sexta-feira (28) o primeiro grande revés para o presidente Donald Trump, final da votação 51 x 49.
O plano de reforma do sistema de saúde de Trump já sofreu um pequeno baque na noite de quinta-feira (27), quando a oposição dentro do seu próprio Partido Republicano forçou o adiamento, para esta sexta-feira, da votação do polêmico projeto no Congresso.
Trump reagiu dando um ultimato aos legisladores republicanos, reunidos no Capitólio, para que aprovem nesta sexta a derrogação e a substituição do Obamacare de qualquer modo. “Desastroso Obamacare provocou mais custos e menos opções. Isto só vai piorar! Devemos derrotá-lo e substituí-lo. Aprovem a lei!”, escreveu Trump no Twitter oficial da Casa Branca.
A Casa Branca rebateu as insinuações de que Trump teria falhado em fechar um acordo para reformar o sistema de saúde americano, alegando que o atraso desta votação crucial não significa um problema substancial. Enquanto isso o povo continua sem saúde pública em um dos países mais potentes do mundo.

Senador McCain

 

Por Patrícia Cassemiro

Responder