A nossa vida no século XXI é frenética. Acordamos com a cabeça cheia de tarefas a cumprir. São mil obrigações, outras mil preocupações, mais mil reclamações (trânsito, políticos, violência, tudo está caro, pessoas chatas, ingratas, metidas, fofoqueiras, e assim vai…).

O grande problema de se deixar levar por esse ritmo louco é chegar ao final da vida, olhar para trás e, com arrependimento, dizer: Ah, se eu pudesse voltar ao passado, faria diferente! Por sinal, acabei de recordar a bela música dos Titãs chamada Epitáfio: “Devia ter amado mais, Ter chorado mais, Ter visto o sol nascer, Devia ter arriscado mais, E até errado mais, Ter feito o que eu queria fazer”.

Acontece que o tempo não volta! Precisamos parar de viver do passado, relembrando momentos bons ou remoendo os momentos ruins, e de ficar somente pensando no futuro. Estamos nos esquecendo do presente. Não observamos a vida maravilhosa que temos, não curtimos a natureza, não brincamos com os nossos filhos, não conversamos com os nossos pais, não aproveitamos os nossos amigos, não aproveitamos as coisas simples do dia, como um café da manhã delicioso que alguém que nos ama prepara com carinho, como a lua cheia que ilumina a noite, como o pôr do sol que embeleza o dia, como o cheiro da chuva na terra, como os barulhos dos pássaros.

Esses momentos maravilhosos, após perdidos, não voltam. Largue o celular ou o computador e tire alguns minutos para curtir o momento presente, refletindo sobre você, como anda a sua vida e prestando atenção nas pequenas maravilhas que a vida oferece diariamente. Pare, freie esse carro desgovernado que você está conduzindo, saia desse redemoinho de sensações inúteis, ligue-se ao agora, respire fundo, olhe ao redor, contemple, agradeça, sorria e comece a fazer diferente pois, no final, terá sido muito tarde para aproveitar!!!

Por Emerson Lima

 

Responder