Na região de Vallorbe, na Suíça, à 30 minutos de Yverdon-les-Bains e perto da fronteira com a França, o rio Orbe perfurou durante milhões de anos, salas subterrâneas extraordinárias, formando um dos mais belos sítios de grutas da Europa. Porém, somente em 1964 elas foram descobertas e hoje, um terço das estalagmites, estalactites, cavernas e colunas naturais do sitio, podem ser admiradas pelo publico. No interior das grutas, o rio Orbe impressiona pela força das suas águas com um volume de varias dezenas de metros cúbicos por segundo.

Lac de Cristal

A descoberta das grutas do Vallorbe foi um puro acaso. Um grupo de espeleologos tinha por habito  mergulhar no rio Orbe. Um dia, um deles chegou atrasado e todos os outros já tinham saído da água. Um dos integrantes do grupo decidiu voltar e mergulhar com o retardatário. Durante o mergulho, eles saíram da rota comum e descobriram um sitio geológico impressionante, que tornaria-se uma das maiores atrações turísticas da Suíça.

Durante vários anos, a exploração das grutas continuou com muita discrição. Os espeleologos e cientistas incluídos no projeto, levaram para o interior uma tonelada de material afim de estuda-las detalhadamente. Cada sala descoberta recebia um nome como a Medusa ou o Bisonte, afim que as famílias pudessem chamar o socorro em caso de necessidade. Os exploradores iam cada vez mais longe. O objetivo era de compreender de onde vinha a água. Como todos sabemos, a espeleologia é uma atividade arriscada. Os acidentes não são raros. Portanto, a exploração das grutas do Vallorbe não apresentou dificuldades maiores. A ideia de fazer destas grutas um lugar turístico nasceu rapidamente e em 1974, dez anos depois da descoberta, o público pode enfim, e sem se molhar, penetrar nas galerias.

As grutas de Vallorbe são constituídas de magnificas paisagens de calcário escultadas pelo rio. Elas são iluminadas de maneira sutil ao longo do passeio. A espetacular “salle da Catédral’ de uma altura de 30 metros é valorizada com uma cenografia de som e luz impressionante. O percurso é muito seguro e apesar de vários degraus, é também bastante acessível. A visita livre das grutas dura mais ou menos uma hora e meia. Elas são abertas de 31 de março a 04 de novembro e a temperatura no interior das grutas é constante o ano todo, ou seja 10 graus.

Em 1992, quatro cúpulas foram especialmente organizadas para a exposição permanente Tesouro das Fadas, com mais de 250 minerais, pedras preciosas e semi-preciosas, foram trazidas, vindas de vários países, muitas provenientes do Brasil.

Por Jenilce Colledan

Responder