Católicos picoenses se reuniram  no pátio da catedral de Nossa Senhora dos Remédios para protestarem contra a ideologia de gêneros. O Conselho Diocesano do Encontro de Casais com Cristo (ECC), organizou nesta terça-feira, 07 de novembro, no pátio da Igreja Catedral um ato em defesa dos valores e princípios cristãos e contra a Ideologia de Gênero. Na ocasião houve momentos da leitura da Palavra, reflexões e a meditação do Terço.

De acordo com a “ideologia de gênero” ninguém nasce homem ou mulher, cada indivíduo deve construir sua própria identidade, isto é, seu gênero, ao longo da vida. “Homem” e “mulher”, seriam apenas papéis sociais flexíveis, que cada um representaria como e quando quisesse, independentemente do que a biologia determine como tendências masculinas e femininas.

Porém, o ato promovido na diocese de Picos defende o que está nas Escrituras, que  diz que Deus criou o homem à Sua imagem e semelhança. Homem e mulher os fez. “Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gên. 1:27).

Pe. Francisco Borges

Para o padre Francisco Pereira Borges (Pe. Chiquinho), responsável pela paróquia de Nossa Senhora dos Remédios, o ato em favor das famílias picoenses tem um valor muito importante. “Eu vejo comp um gesto fundamental e necessário, diante de uma sociedade cruel, que desafia nossas famílias. Este gesto é uma maneira de dizer que não estamos de acordo com atitudes daqueles que estão a frente e querem de fato controlar e dificultar a realização do plano de Deus”, frisou o sacerdote.

Juiz Geneci Benevides

Participando também do ato, o juiz  Geneci Benevides, Titular da Vara da Infância e da Adolescência de Picos, lembrou que vivemos um momento de preocupação, tendo em vista que em nome de um direito querem retirar o direito de outros. “O homossexual tem seus direitos, mas ele não pode impor que os outros aceitem de qualquer maneira. Eles não precisam ensinar que os outros sejam homossexuais, julgando serem homofóbicos, e sim ensinar que os outros respeitem sua opção sexual. Uma inversão de valores, em que a minoria que impor a sua vontade, sem respeitar o direito do outro”, ressaltou o magistrado.

No final do encontro os organizadores confirmaram mais dois momentos que serão realizados nos dias 14 e 21 deste mês, no mesmo local e horário, onde novamente toda sociedade é convidada a rezar em prol da família.

Fonte: Folha Atual

Responder