O Governo britânico anunciará na próxima semana a criação de um censo em que poderá se inscrever os europeus que residem no Reino Unido e que tenham intenção de optar pela permissão de residencia, uma vez que se consuma a saída da União Européia. Uma das questões mais discutidas e alvo de especulação desde o resultado da votação era se o Reino Unido continuaria fazendo parte do mercado comum europeu. Mas a primeira-ministra foi categórica: isso não vai acontecer.

A saída do Reino Unido da União Europeia (UE) terá grande impacto não só em europeus, mas também em cidadãos dos outros continentes que vivem ou desejam visitar o Reino Unido. Ainda que as mudanças não sejam imediatas, nem claras e definitivas, as regras de imigração devem ser modificadas ao longo dos próximos anos. Hoje, quem tem cidadania europeia cruza a fronteira quando bem entende.Pode morar ou trabalhar no Reino Unido. A partir de agora, o cenário pode mudar. Essa condição poderá deixa de existir.

O Governo convoca todos ao censo como um meio de se regularizarem no país . Com isso pretende que no dia que o Brexit for oficializado , não apareça uma avalanche de petições de permanência no Reino Unido.
Isso é o que afirma o executivo, mas não é o que acredita os quase três milhões de europeus que vivem hoje naquele país , a situação só fica mais tensa.

Responder