Com o pé na estrada

Com o pé na estrada

Viajar é meu hobby, falo alguns idiomas suficientemente para sobreviver e já estive em todos os continentes. Meu conselho se alguém estar mal: viajar, se quer comemorar uma grande data: viajar. Se é jovem e solteiro :viajar, se estar a dois: viajar, se já se aposentou...logicamente : viajar. Seja de first class ou grandes cruzeiros, ou de mochila e albergue, para mim uma viagem é não só conhecer um novo lugar, uma nova cultura, paisagens diferentes, cozinhas, mas é principalmente descobrir a si mesmo fora do seu habitat. Por isso, uma coluna especial para falar um pouquinho do mundo e ajudar a você que tenha alguma dúvida a achar o seu roteiro perfeito e não esqueça os imprevisto podem ocorrer e por isso, também vou contar um pouquinho de como podemos solucionar estando fora do nosso país. Vamos viajar juntos...

Egito, um país de muitas contradições.

SONY DSC

Egito ou Mars como se chama no árabe egípcio. Qual a viagem dos seus sonhos? a minha durante muito e muito tempo foi o Egito, até que fui lá quase por um acaso, num cruzeiro que além da Grécia, incluía uma das sete maravilhas da antiguidade: as PIRAMIDES.

Egito, um país de muitas contradições , logo ao desembarcar no Cairo, um susto, como existe por conta do deserto do Saara muitas chuvas que deixam um barro escuro, a
sensação é de uma sujeira acumulada há anos, a seguir, observa-se prédios e casas inacabadas .(segundo informações de um guia turístico, para driblar o pagamento de impostos ) A sensação, é a de que esta cidade ,de quase 8 milhões de habitantes com região metropolitana de mais de 24 milhōes de habitantes ,passara por uma guerra. O caos do transito é ainda mais angustiante, parece não haver leis que regulem a condução de veículos.Porem após os sustos iniciais, ver e visitar os pontos turísticos do Egito não tem preço! As piramides, a grandiosidade da esfinge de Gizé nos faz esquecer tudo e definitivamente mergulharmos na imensidão destas obras.

Foi inevitável a meditação e as perguntas : como o homem construiu tais obras em épocas sem tecnologia ? como traziam essas imensas pedras para esse lugar ? é realmente fascinante. Vale muito a pena conhecer o deserto que também nos transporta a uma viagem ao nosso interior. A visita ao museu do Cairo , que pouco a pouco vai recobrando suas valiosas peças espalhadas pelo mundo por roubo, não foi menos emocionante ! Entre as peças recuperadas , o sárcofago de Tutacamon, com sua bela máscara de ouro .

Outra parada obrigatória, Nilo. Mesmo com aguas turvas , um mini cruzeiro pelo rio é indispensável ! Assim também como a visita aos palácios com suas pinturas características e arquitetura visando o melhor aproveitamento da luz do sol, nas variações diárias e de estações. Só não caia no conto de cinco libras egípcias para subir no Camelo , pois os negociantes podem te cobrar vinte vezes mais para descer dos animais ,que medem mais de dois metros de altura e pesam cerca de 5 toneladas.

Na hora de trazer as lembranças e presentes para casa ,cautela, você pode comprar peças artesanais preciosas por 10 vezes menos que o preço oferecido, e quando não quiser comprar nada fale : “lá, lá, lá ” que quer dizer : Não! Não!

Se você gosta de beber , é bom saber que as Bebidas alcóolicas, assim como na maioria dos países árabes, não são encontradas com facilidade e cuidado com a higiene e limpeza , na hora de ir ao restaurante, melhor pedir comidas cozidas ,que as cruas, como saladas.

E lembre-se não pode faltar no seu roteiro, visitas as mesquitas .A mesquita de al-Azhar, por exemplo, è do século X e uma das mais importantes do Cairo. A vestimenta é o vestido ou saia cumprida, levando uma encharpe para cobrir a cabeça. E não esqueça de tirar os sapatos antes de adentrar esses recintos de oração !

Mais um lembrete importante ! Procure viajar com uma agencia que providencie o visto e ofereça excussões nos idiomas exigidos.

 

Por Patricia Cassemiro

Recent Posts