Usando preto como de forma de expressar luto pela classe, enfermeiros, professores, acadêmicos de Enfermagem e apoiantes da causa percorreram as ruas de Picos na manhã desta terça-feira (10), em protesto contra a liminar motivada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). O ato iniciou em frente ao Hospital Regional Justino Luz, finalizando na Praça Felix Pacheco, no Centro de Picos.

A manifestação procurava chamar a atenção da população em relação a essa liminar que impossibilita o enfermeiro de exercer diversas atribuições na Atenção Básica de Saúde , tornando-as funções exclusivamente dos médicos.

De acordo com o vice- presidente do Conselho Municipal de Saúde, Eduardo Carvalho,  essa manifestação é uma luta em prol da  sociedade e da classe dos enfermeiros.

“ A população  que precisa da saúde pública e que utiliza as Unidades Básicas de Saúde  vai ter dificuldade ao acesso,  saindo prejudicada e sem assistência. E estamos hoje fazendo esse manifesto,   lutando por nossos direitos de profissionais de enfermagem, e com isso queremos reconhecimento e fazendo com que a nossa classe não acabe.” pontua Eduardo Carvalho.

O acadêmico de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí (UFPI), residente na cidade Oeiras-PI, Eduardo Blanche falou da importância de um protesto como esse. “Essa manifestação serve para construir a imagem e a  valorização que perdemos com essa nova lei. E queremos unir forças juntamente com a comunidade acadêmica, professores,  profissionais de enfermagem e toda população para lutar em beneficio da sociedade”, disse Eduardo Blanche.

A liminar que inibe a atuação dos enfermeiros na  Unidade Básicas de Saúde foi motivada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), alegando que as tarefas desenvolvidas pelos enfermeiros são de exclusividade dos médicos.

jucelma Sales de Brito <jucelma_sales@hotmail.com>

Responder