O deputado estadual Luciano Nunes, pré-candidato à governador, endureceu seu discurso contra a gestão do governador Wellington Dias no seminário de formação política do Instituto Teotônio Vilela (ITV) que aconteceu neste sábado (17), em Bom Jesus, no extremo Sul do Estado. O parlamentar afirmou que o Piauí precisa ser levado a sério e de uma gestão que se preocupe com o papel que está sendo assinado.

Uma das áreas criticadas pelo parlamentar foi a segurança pública. De acordo com Luciano Nunes, há um verdadeiro descaso por parte da gestão estadual. “Não temos assistência na segurança. Recebi informações de que só temos 150 delegados para cobrir os 224 municípios piauienses, e desse número, 100 delegados estão em Teresina, sobrando 50 para cobrir os 223 municípios, desses 40 estão nas 10 maiores cidades, o que significa dizer que temos 10 delegados para cobrir 210 municípios. Podemos dizer que são mais de 20 municípios para um delegado. Isso retrata bem o descaso, sem falar no sucateamento das delegacias, falta de viaturas, falta de combustíveis, telefones cortados, falta de internet. Essa é a forma que o governador tem governado o nosso Estado”, disse.

Luciano Nunes também criticou o número de coordenadorias estaduais e a quantidade de suplentes no legislativo estadual. “Sou presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais, Unale, que congrega mais de mil deputados do país inteiro, e lá sabemos que é um recorde uma Assembleia contar com 15 suplentes, como é o que acontece aqui no Piauí. É um verdadeiro escândalo, porque o que sobra para acomodar aliados do governador na Assembleia Legislativa, falta para o povo, para o pai e mão de família quando leva o filho para um hospital e não tem atendimento, falta para as obras que o Piauí precisa para se desenvolver, como a transcerrados. Sem contar nas 69 coordenadorias estaduais, o dobro do número de ministérios do Brasil”, afirmou.

O deputado também criticou a falta de ações na área de saúde, educação e infraestrutura. “Os hospitais regionais estão totalmente desaparelhados de estrutura humana, profissionais de saúde, de equipamentos, sem resolutividade e sem solucionar os problemas da população do interior, abarrotando Teresina, que acaba ficando sufocada, deixando de prestar um serviço de qualidade à sua população. Na educação pública continuamos amargando o segundo pior índice de analfabetismo do Brasil. Na infraestrutura o descaso é maior ainda, porque não se consegue construir uma estrada que beneficie uma região que mais cresce e que impulsiona o desenvolvimento do nosso Estado que é extremo sul, os cerrados piauienses. Portanto, em todas as áreas temos desgoverno e descaso”, alertou.

Luciano encerrou seu discurso dizendo que esses seminários une pessoas que têm o mesmo sentimento de insatisfação e de inconformismo. “Precisamos de ações colocadas de forma clara, de gestão participativa, metas pré-estabebecidas, de trabalho honesto, de palavra honrada. O Piauí precisa ser levado a sério. O Piauí pode dar certo sim e depende de nós fazermos a nossa parte, transformar essa realidade do nossos Estado, um Estado rico de minérios, de energia solar, um Estado de oportunidades”, ressaltou.

Este é o segundo de uma série de 12 seminários que acontecerá até o mês de julho. O próximo acontece no dia 07 de abril, em Paulistana, e tem por objetivo mobilizar e motivar a população para o exercício pleno da cidadania, bem como discutir as questões referentes a cada polo onde será realizado o seminário na área de educação, saúde, infraestrutura, segurança, entre outras temáticas.

Estiveram presentes em Bom Jesus os deputados federais Rodrigo Martins e Átila Lira, os deputados estaduais Marden Menezes, Firmino Paulo, Gustavo Neiva e Robert Rios, a presidente do diretório municipal do PSDB de Teresina, Luciana Sebim, além de lideranças políticas da região.

Receberão ainda os seminários os municípios de São Raimundo Nonato (polo Serra da Capivara); Parnaíba (polo Planície Litorânea); Uruçuí (polo Tabuleiro do Alto Parnaíba); Teresina (polo Entre Rios); Paulistana (polo Chapada Vale do Rio Itaim); Campo Maior (polo Carnaubais); Valença (polo vale do Sambito); Picos (polo Rio Guaribas); Oeiras (polo Vale do Canidé) e Floriano, que representará o polo vale dos Rios Piauí e Itaueiras.

 

 

 

 

 

fonte ;Ascom

 

Responder