Uma marcha de supremacistas brancos convocada para este sábado em Charlottesville (45.000 habitantes, Estado da Virgínia) disparou a tensão nesta cidade sulista dos Estados Unidos, provocando enfrentamentos com manifestantes, nos quais várias pessoas ficaram feridas e houve um número indeterminado de detidos. A prefeitura tinha declarado o ato ilegal antes de seu início. O governo estadual ativou o estado de emergência e deslocou um forte contingente de unidades anti distúrbios.
Sob o lema Unir a direita, centenas de membros da ultra direita racista norte-americana se reuniram para protestar contra o plano de retirada de uma estátua em homenagem a Robert E. Lee (1807-1870), general do Exército Confederado durante a Guerra Civil Americana, que os extremistas de direita reivindicam como um símbolo.

Responder