As autoridades de Nova  York confirmaram que uma médica foi assassinada e 6 pessoas ficaram feridas, pelos disparos de um médico no hospital e que depois suicidou-se.
“Graças a Deus não foi um ato de terrorismo, assim desabafou o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, para a imprensa em frente a cena do crime, no hospital Bronx-Lebanon, no distrito de Bronx.
De acordo com os informes das autoridades , um médico que foi demitido pelo  hospital entrou no centro de saúde as 14.55 hora local , nesta sexta (30) ,armado com um fuzil e chegando a uma das alas, começou a disparar.

Por Patrícia Cassemiro

Responder