O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, concedeu um prazo, de mais 15 dias, para a Polícia Federal concluir o inquérito da investigação sobre obstrução de Justiça, que estão envolvidos o presidente nacional do Progressistas, senador piauiense Ciro Nogueira, e o ex-deputado federal Márcio Junqueira (PROS) e o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE).

Os três políticos são suspeitos de tentativa de compra do silêncio da testemunha e ex-assessor de Ciro Nogueira, Expedito Almeida. Há suspeitas de que o ex-deputado federal pernambucano, Márcio Junqueira, tenha tentado subornar o ex-assessor para que ele não citasse os nomes dos membros do Progressistas que estivessem envolvidos no esquema do partido.

A Polícia Federal flagrou, em vídeo, o ex-deputado entregando dinheiro para o Expedito Almeida, duas vezes. Márcio Junqueira foi preso. Agentes da PF realizaram visitas nas residências e gabinetes do senador Ciro Nogueira e do deputado Eduardo da Fonte, cumprindo mandatos de busca e apreensão de documentos e dinheiro.

fonte;Parlamento Piauí

Responder