Morreu nesta sexta feira,Simone Veil, sobrevivente do Holocausto e ex-ministra da Saúde da França, responsável pela legalização do aborto no país na década de 1970.
Aos 16 anos, Veil foi deportada para o campo de concentração e extermínio nazista de Auschwitz. Sua experiência enquanto sobrevivente do Holocausto fez dela uma grande apoiadora da União Europeia.
Veil entrou na política em 1974, como ministra da Saúde do governo de Valéry Giscard d’Estaing. No mesmo ano, ela conquistou a aprovação da lei que descriminalizou a interrupção da gravidez no país e que leva seu nome.

Por Patricia Cassemiro

Responder