A Suíça possui cerca de 6% das reservas de água doce da Europa. 4% da superfície do país é recoberta por rios ou lagos. Mais de 1.500 lagos são recenseados nesse pequeno país. Grande parte na região do jura e os outros, principalmente nos pré alpes e na parte setentrional dos Alpes. A maioria dos lagos suíços são formados à partir de antigas geleiras. O lago Léman, na fronteira entre a Suíça e a França – infelizmente também chamado de modo errôneo de lago de Genebra, é o maior lago da Europa ocidental.

Lago Léman

Já o maior lago inteiramente suíço é o lago de Neuchâtel (218km2).

Lago de Neuchâtel

Além dos lagos , a Suíça possui vários rios. Entre eles, dois grandes rios têm suas fontes na Suíça e desembarcam no mar : O Rhin, no mar do Norte e o Rhône no mar mediterrâneo.

Lago de Neuchâtel

Nos grandes lagos como o Léman e o lago de Neuchâtel ou Zurique, a navegação é intensa. Os cruzeiros partem com turistas encantados pela descoberta das regiões e a população local navega de uma costa à outra com facilidade. Os diversos restaurantes implantados na beira dos lagos propõem um cardápio local incluindo peixes da região como por exemplo, os famosos filés de perches, a bondelle, ou a fera.

Já os pequenos lagos ou lagos de montanha são pouco navegados e mais selvagens. Em alguns a navegação ou mesmo o banho é proibido. A descoberta é feita pelas trilhas ao longo das margens, com pequenas embarcações quando é possível, ou através dos esportes aquáticos. Um dos mais surpreendentes é o Lago Azul (Blausee) situado a 2.207m de altitude. A água pode chegar até 20°C no verão. Grrrrr… Ele é acessível com o teleférico de Riederalp-Moosflush e uma pequena caminhada de 15 minutos à partir da estação.

lago Azul

Outro lindo lago é o de Lioson (1.890m) no meio de um circo montanhoso cheio de charme tipicamente suíço.

Lago de Lioson

Mais acessível, o Lago de Joux é um dos maiores em superfície da cadeia de montanhas do Jura. Ele possui 9 km de comprimento e 1 km de largura. Durante o inverno, ele se transforma numa das maiores pistas de gelo naturais da Europa. No verão é o windsurf que toma conta do lago pois a região é muito ventilada.

Lago de Joux -gelado

Desde 1980 a qualidade da água dos lagos suíços melhorou consideravelmente. A proibição da utilização de fosfato na fabricação de sabão em pó e os progressos feitos na filtragem das águas residuais favoreceu a melhora da taxa de oxigênio nos lagos. Nos estudos feitos entre 2010 e 2015 sobre as espécies de peixes nos lagos pré alpinos, os cientistas encontraram 70 espécies predominantes de peixes. A maioria vivem em águas pouco profundas. Portanto, segundo a associação suíça de pescadores profissionais, hoje, os lagos suíços são muito limpos. Isso provoca a falta de fósforo, um alimento essencial para a sobrevivência de algumas espécies de peixes. Na realidade, as urinas contidas nas águas usadas, são ultrafiltradas. As consequências são catastróficas para certas espécies que já desapareceram das águas lacustres. O estrito plano de limpeza das águas dos lagos drenou o fósforo que não se encontra mais na superfície das águas. A pesca diminuiu nos últimos anos. Afim de reduzir a importância desse resultado, os pescadores profissionais propõe que somente 80% do fósforo das águas residuais sejam eliminados pelas estações de tratamento antes de serem despejadas nos lagos.

Pedalinho no lago

Que seja de barco,windsurf, kitesurf, vela, padle, mergulho autônomo, esqui náutico ou simplesmente com um pedalinho, qualquer pessoa pode partir para a descoberta dos lagos suíços. Para as pessoas que não praticam os esportes aquáticos, um simples calçado adaptado para trilhas, um calção ou maiô de banho, são suficientes para aproveitar do que os lagos e rios suíços podem ofertar – principalmente no verão europeu. As paisagens são deslumbrantes, dignas dos tradicionais calendários pendurados nas cozinhas dos nossos avós!

Por Jenna Colledan

Responder