Quero falar hoje sobre talentos. Assim, vou me permitir fazer uma interpretação pessoal da parábola dos talentos contida na Bíblia (São Mateus 25, 14-30) a fim de refletir sobre este interessante tema. Prometo não cometer nenhuma blasfêmia! Bom, segundo a parábola, um senhor entrega quantias diferentes de talentos (segundo uma pesquisa que fiz, um talento equivalia a 34 kg de ouro, ou seja, era uma moeda que valia muito dinheiro) para três empregados. Dois investiram e dobraram os talentos recebidos. Foram elogiados pelo senhor. Um terceiro guardou, escondeu, cavou no chão o seu talento, com medo de investir e ficar sem nada. Foi punido severamente pelo senhor. Ao final, o senhor diz “Será dado ao que tem e terá em abundância. Mas ao que não tem será tirado mesmo aquilo que julga ter” (Mt 25, 29).

Vamos rever a parábola, agora trazendo a palavra talento para o nosso significado em português mesmo, como aptidão, capacidade para exercer uma certa ocupação ou para desempenhar uma atividade. O ensinamento é simples: todos nós temos talentos, só não podemos fazer como o terceiro empregado que guardou seu talento, não investiu, não procurou multiplicá-lo. Ninguém é inútil.

É fundamental, inicialmente, descobrir os nossos talentos e, em seguida, fazê-los expandir. Não podemos escondê-los. É importante acreditar nisso. É um erro acreditar que só o outro tem talentos. Vemos os jogadores de futebol, os cantores, os comediantes, os youtubers, de enorme talento  se tornando famosos, ganhando muito dinheiro, e nós, reles mortais, sem nada especial para mostrar, para oferecer, para fazer. Na verdade, repito, todos temos talentos, todos temos algo bacana para mostrar para o outro, para fazer pelo outro. Não precisa ser apenas no lado artístico, esportivo. É no dia a dia, no comportamento, nas mínimas coisas que mostramos nossos dons.

Encontre o seu talento. Não se lamente. O talento não se encontra apenas na beleza física, na capacidade de driblar o jogador adversário, na habilidade de fazer rir uma plateia, mas no que está dentro de nós, na possibilidade de melhorar um pouco a vida de nosso semelhante, por intermédio de nossos valores e virtudes Ele está lá, talvez escondido, aguardando ser encontrado. E como a parábola profetiza, ao que tem e a usa, haverá mais abundância. Por sua vez, se permanecermos preguiçosos, tudo será tirado, até mesmo a alegria de viver. Portanto, reflita e me responda, qual é o seu talento?

Por Emerson Lima

1 comentário

Responder