Foto: Reprodução

A Secretaria de Saúde de Picos notificou, até a última quarta-feira (21), 155 casos de dengue nas zonas urbana e rural, dentre os quais, 44 foram confirmados por meio de exames laboratoriais. O número de pessoas com Chikungunya chega a 35; desse total, 12 tiveram a doença confirmada. A maior incidência, até o momento, está no bairro Paraibinha e povoado Carnaíbas.

“Nos locais onde estamos fazendo exames e confirmamos por laboratorio que ali tem vírus circulante da dengue ou da Chikungunya, os demais casos que aparecem com sintomas, a gente fecha pelo clínico epidemiologico, então, não precisa que 100% das pessoas façam exames”, esclarece a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Karielly Alencar.

Para conter o crescimento do número de casos, o Município está trabalhando o bloqueio, com o tratamento dos focos com larvicidas, alevinos em grandes reservatórios, especialmente da zona rural, e carro fumacê. “Em todas as localidades onde temos casos positivos, esse bloqueio é deslocado para lá”, pontua Karielly.

De acordo com a coordenadora, 80% dos focos do mosquito Aedes Aegypti são encontrados dentro das residências. “Por isso, enfatizamos a corresponsabilidade das pessoas. O recomendado é que, pelo menos uma vez por semana, façam a vistoria nas suas casas, lavem as vasilhas e reservatórios de água com esponja e sabão, porque isso interrompe o ciclo do ovo, o ciclo do mosquito”, alerta.

Outro ponto enfatizado pela Vigilância Epidemiológica diz respeito ao lixo despejado nos terrenos baldios. “A responsabilidade do terreno é do proprietário, mas não teremos problemas com isso, se as pessoas não forem lá jogar lixo, porque vai criar foco naquela tampinha, casca de ovo, sacola”, finaliza.

Fonte: ASCOM

Responder