No princípio, a festa de São João era celebrada simbolicamente no dia do solstício de verão, durante a noite mais curta do ano na Europa. De origem celta e germânica, nós também sabemos que o solstício de verão era comemorado pelos fenícios e sírios. Na Europa, os participantes acendem fogueiras imensas que eles acreditam ter virtudes purificadoras e benditas para a colheita, a fertilidade e a abundancia.

Apesar das características pagãs, o cristianismo recuperou esta festa para dedicar o dia 24 de junho a comemoração do nascimento do profeta João Batista. Hoje, a festa de São João na Europa, é a ocasião de comemorar em torno de uma fogueira e com fogos de artifício nas cidades do interior, a chegada do verão. Os casais saltam por cima da fogueira para pedir garantia que o amor dure o ano inteiro. As moças solteiras usam coroas de flores na cabeça como símbolo de virgindade. Dança e música fazem parte das festividades.

Em Torino, na Itália, o dia de São João é o dia do padroeiro da cidade e é comemorada com desfiles históricos e fogos de artificio. São João é também o padroeiro da cidade do Porto, em Portugal, e uma grande festa com fogos de artifício é organizada todos os anos e os habitantes se regalam com grelhadas de peixe e sopa de caldo verde.

Em certas regiões francesas, no dia 24 de junho, uma procissão é organizada e desfila pela cidade. Na Córsica, este dia é a ocasião de fazer o primeiro banho de mar do verão.

Salsichas, linguiças, maçãs do amor, são as comidas tradicionalmente presentes nas festas organizadas pelas aldeias .

Por Jenna Colledan

Responder