A Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR) liberou, por meio do Projeto Viva o Semiárido, R$ 2,9 milhões que vão beneficiar diretamente 365 famílias dos municípios de Caldeirão Grande, Santa Rosa, Jaicós, Marcolândia, Campo Grande, Francisco Santos, Dom Expedito Lopes, Territórios Vale do Itaim e Guaribas.

A secretária Desenvolvimento Rural, Patrícia Vasconcelos, esteve nos municípios e assinou as autorizações e liberações, acompanhada do diretor de Inclusão Produtiva, Francisco das Chagas Ribeiro, do diretor técnico do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí (Emater), Clébio Coutinho, e de autoridades como prefeitos e lideranças das cidades.

Do total de recursos, R$ 1,9 milhões foi liberado para as associações e será utilizado nos projetos desenvolvidos nas localidades. O restante do valor será liberado nos próximos dias.

Maria Francisca de Aráujo, presidente da Associação Comunitária de Curimatá, da cidade de Caldeirão Grande, comenta que o momento é de conquistas para as famílias que vão ter a oportunidade de melhorar a qualidade de vida. “Os projetos desenvolvidos através do PVSA geram renda e, por isso, estamos muito animados com esta aprovação e liberação de recursos para a localidade. Agora, vamos poder investir na criação de galinha caipira, adquirir o que é necessário, uma balança, um freezer, até uma moto com reboque e kit de informática que serão utilizados pelos jovens nos cursos”, declarou.

A presidente da Associação de Pequenos Produtores Rurais da localidade Sítio do Braga, de Caldeirão Grande, Francinete Maria Ribeiro também comemorou a liberação dos R$ 600 mil. Ela afirma que o projeto incentivará a produção das 68 famílias da comunidade assim como incentivará o comércio da região. “Com equipamentos, espaço e outros benefícios, vai melhorar muito para todos nós” concluiu Maria, que estava acompanhada do prefeito da cidade, João Vianey e da vereadora Francisca Miranda, conhecida como França.

A secretária Patrícia Vasconcelos ressaltou a importância de políticas públicas específicas para a região do semiárido piauiense. “Acreditamos no potencial de desenvolvimento dos territórios e nas famílias que possuem a resistência e acreditam na força da agricultura familiar. A Secretaria do Desenvolvimento Rural trabalha e crê nessa força”, destacou. Ela disse ainda que os municípios contemplados vão iniciar o fortalecimento e acréscimo do trabalho e a geração de renda na região semiárida e explica que a equipe da SDR e do Emater realizou um esforço na elaboração dos planos de forma participativa para chegar até o ponto efetivamente da liberação dos recursos. “É motivo de satisfação podemos estar concretizando esta etapa com a liberação dos recursos tão significativo”, declarou a gestora.

O diretor de Inclusão Produtiva, Francisco da Chagas Ribeiro destacou a capilaridade da iniciativa. “A rodada de visitas aos projetos que culminou na segunda-feira (30), nos deu a oportunidade de ir a locais como Caldeirão Grande, no sítio do Braga, e Curimatá, onde foi assinada a liberação de recursos. Também estivemos em Campo Grande, no assentamento Chapada do Aroeira; em Jaicós, na comunidade Caldeirãozinho; em Dom expedito Lopes, onde foi anunciada a liberação para um grupo de mulheres e agricultores do povoado Sitiozinho quem tem projeto é voltado para horticultura e avicultura caipira”, elencou.

Ribeiro acescenta que a equipe da SDR também esteve no povoado Boa Viagem, município de Francisco Santos, onde será implantado um projeto de apicultura e cajucultura. “A secretária Patrícia Vasconcelos pôde conferir de perto os trabalhos desenvolvidos pelo PVSA que atua na educação contextualizada, projetos produtivos, além do empreendedorismo para os jovens dar esta contribuição para que as comunidades possam se organizar mais, se fortalecer melhor, comercializar mais e, portanto, melhorar as suas condições de vida”, declarou.

fonte;ascom

 

6

Responder