Barragem de Piaus – Foto: Reprodução

Com barragens secas e outras com menos de 10% da capacidade, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar) e a Agência Nacional de Águas (ANA) vão delimitar o uso dos reservatórios de água. A preocupação é maior nas cidades localizadas na região do semiárido piauiense, que sofrem com os efeitos da estiagem prolongada.

Para o superintendente de recursos hídricos da Semar, Romildo Mafra, a situação é mais delicada em quatro reservatórios de água: Cajazeiras (Paulistana), Piaus (São Julião e Bocaína), Fátima (Picos) e Joana (Pedro II). Segundo ele, 29 municípios dessa região estão ameaçados de abastecimento de água para consumo humano e por isso, o governo decretou emergência e racionamento de água.

“A ANA, que é responsável pelas barragens federais, visitou conosco as cidades onde os reservatórios estão sendo ameaçados de desabastecimento. Neste sentindo foram adotadas algumas medidas, entre elas um termo de locação na qual a população de Pio IX e São Julião se compromete a utilizar 75 litros de água por dia, o que significa uma redução de 28%”, explicou.

Outra ação foi a suspensão de projetos de psicultura e irrigação nas barragens de Joana, Cajazeiras e Piaus. A situação nestes reservatórios é a que mais tem preocupado o governo e a Agência Nacional de Águas.

Fonte: G1 Piauí

Responder