No território de Spitsbergen, na Noruega foi construída uma reserva Global de Sementes. Com aproximadamente 2.000 moradores o pequeno povoado de Longyearbyen, construiu esse refugio mundial de sementes. Na Arca de Noé do sec XXI, tem câmaras que permaneceriam congeladas por 200 anos mesmo caso o aquecimento global atinja o pior cenário previsto ou se houver defeito no sistema artificial de refrigeração, segundo os responsáveis. O primeiro-ministro Jens Stoltenberg disse que a instalação preserva “os tijolos fundamentais da civilização humana”, ameaçados por fatores como o aquecimento global, que põe em risco “a diversidade da vida que sustenta nosso planeta”. A instalação é destinada a proteger sementes de alimentos, no caso de possíveis desastres naturais.

A caverna, serve de “backup” para sementes armazenadas em bancos genéticos de todo o mundo. Inicialmente, 100 milhões de sementes de mais de cem países foram enviadas para serem mantidas no local, que custou 10 milhões de dólares e armazena 268 mil amostras diferentes, cada uma de um campo ou fazenda.

Para se chegar a futurista porta do “backup” , construído no meio da montanha gelada, a neve cai sem piedade e o vento parece que vai congelar tudo . No endereço a cerca de  1.000 quilômetros do Polo Norte,  o termômetro marca 11 graus abaixo de zero , mas com uma sensação térmica mais fria ainda. Na estrada ainda tem sinais de transito que alertam para o perigo de ursos polares.

Por Patricia Cassemiro

Responder